domingo, 24 de agosto de 2014

Kaze no Chisakura & Midnight ProjeKt - Zetsubou Billy - Maximum the Horm...





AEEE meikai j-fest, um evento em Curitiba, foi muito divertido mas, mais por causa dos amigos, porque o evento em si foi em um bar, e não teve lá muita coisa para se fazer, só teve bandas mesmo, o bom de ser em um bar é que podíamos beber.


Foi um dia bem agitado com 3 ou 4 horas de viagem, almoçamos no subway, onde eu perdi o meu cartão do banco, mas graças aos amigos e as pessoas do subway consegui ele de volta. Achei que em Curitiba teria mais pessoas que gostassem de j rock visual kei, encontrei apenas um garoto que nem era de lá, ele era de Ponta grossa. Azar das pessoas que gostam de rock japonês e perderam o evento, em fim pude beber, bater a cabeça e curtir muito j-rock .










sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Akai House com Kaze no Chisakura





Em São Paulo no AF, recém postaram por isso não inclui no post anterior.

Ai mostra o pessoal de SP onde na minha opinião tem mais pessoas que curtem visual kei, e se vestem super bem, desde maquiagem á acessórios. Inclusive, para as pessoas de fora do Brasil saberem, em SP temos a liberdade, que é um bairro onde podemos encontrar chineses, japoneses e coreanos, é onde conseguimos coisas gostosas para comer, e coisas fodas para vestir, em fim tem de tudo lá, é um mini pedaço do oriente s2

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

color hair



Hoje vou falar sobre coloração de cabelo, para pessoas que como eu gostam de cabelos coloridos. Ja tive cabelo branco, vermelho, rosa, roxo, azul, sempre trocando, não sei se é só comigo, mas eu adoro mudar o cabelo, me transmite uma sensação de recomeço. Bem aqui no brasil isso não é bem visto, inclusive muitos cabeleireiros nem sabem pintar o cabelo de colorido, porque não é o padrão, o mais usado é o loiro mesmo, e agora está muito em alta o platinado.

Dicas para quem quer ter cabelo colorido, a pergunta mais básica,  Você descoloriu seu cabelo para chegar nesse tom? Sim não adianta, tem que descolorir, se quiser uma cor viva ou clara só descolorindo, e de preferencia em um salão de beleza. A mas não posso comprar blondor e água oxigenada para descolorir?

Sim pode fazer isso, mas não recomendo, é preciso um descolorante bom, porque não é preciso descolorir apenas uma vez e sim varias, por exemplo, quando tive o branco fiquei o dia inteiro no salão, descolori mais de 6 vezes, e depois foi preciso a matizar, usar produtos como o silver da loreal para retirar o amarelado do cabelo. Se você for fazer em casa, corre risco de acontecer o famoso corte químico, já aconteceu comigo, virei a noite descolorindo e meu cabelo caiu pela metade, fazer o que acontece, vou explicar o porque.

 Descolorir significa retirar a cor do cabelo natural (menos agressão), ou descolorir um cabelo já colorido (mais agressão ao fio). Descoloração é um processo que altera o conteúdo de melanina natural, existente no córtex da fibra capilar. Diversos danos podem ser causados por este processo, a reação de oxidação não altera somente os grânulos de melanina, ela também destrói algumas pontes de dissulfeto provocando o enfraquecimento da estrutura da fibra. Todos os métodos de descoloração podem danificar os cabelos, e para proteger os fios de maiores danos, antes do procedimento de descoloração é indicado realizar uma reposição de massa molecular internamente, para fortalecer o fio de dentro para fora. Depois de descolorido, é indicado fazer tratamentos com hidratações semanais, e periodicamente reposição de massa molecular. Para deixar um cabelo loiro claro, claríssimo, platinado, é preciso descolorir muitas vezes, as tinturas que clareiam e colorem ao mesmo tempo, não vão além de quatro tons, enquanto o descolorante aumenta até dez tons, resultando na cor desejada atualmente nas mechas, luzes, e luminosidades após os ombros em tom claríssimo e tridimensionais.
Cada sessão de descoloração varia de acordo com cada cabelo.(explicação por Katia miyazaki)
 (em Florianópolis)


 É a única cabeleireira que confio o meu cabelo, a única que entende que quando eu digo branco é branco, também né, só podia ter vindo do japão, a única que entende nosso sofrimento por cabelos j rock visual kei, ela tem gatsby e uns pósinhos  que se poe na raiz para ela ficar em pé. Precisamos de muitas coisas para podermos levantar nosso cabelo e fazer vários penteados.  Ao contrário do cabelo japonês, que tem uma textura perfeita para ficar em pé e ser moldado, nosso cabelo é fino e não muito resistente, por isso que ele não fica desse jeito=>

sábado, 16 de agosto de 2014

Anime friends


Fui no Anime Friends que é considerado o maior evento de anime da America latina, essa foto é do blog http://sucodemanga.com.br/2014/08/05/materia-especial-cosplay-anime-friends-2014-parte-2/. O evento em si é grande, mas eu esperava mais, já fui em outros e antigamente o espaço era maior. O primeiro dia que fomos foi em uma quinta feira, foi o dia do show da banda kaze no chisakura, a qual o meu namorado é o guitarra solo aqui está a pagina da banda  https://www.facebook.com/BKazeNoChisakura?ref=ts&fref=ts, a banda toca j-rock visual kei, e tem dificuldades pois mesmo em eventos de anime a maioria das pessoas não sabe o que é visual kei, elas gostam mais de animesong e muitas vezes confundem VK com ser gay, mas aos poucos vamos mostrando para as pessoas como o rock japonês é incrível, não apenas no som mas como na aparência.
 
Mesmo em uma cidade grande como São Paulo não achei muitas pessoas seguidoras do estilo visual kei, também é possível que a maioria delas não tenham ido ao evento, mas as poucas pessoas que encontrei eram super estilosas como a Vamp Heart da akai house https://www.facebook.com/AkaiHouse1?fref=ts, ela também é dona do visual kei brasil https://www.facebook.com/groups/434484056592373/?fref=ts.

Para quem gosta de conhecer novas pessoas do mesmo estilo é uma ótima page. Infelizmente aqui no brasil o VK não é muito conhecido, é difícil para arranjar roupas e acessórios, muitas vezes apelamos para a internet, somos alvo de preconceito por termos cabelos espetados e coloridos, pirncings e roupas bem diferenciadas, visual kei não é EMO e_e. Apenas gostamos de musicas do rock japonês, amamos o jeito que se vestem e a sua beleza andrógina, e tentar ser desse jeito aqui no brasil, sem nada para dar suporte, apenas coisas que criamos, é um bocado complicado.
Tentamos ao máximo introduzir pessoas nesse mundo desconhecido, mas que quando se entra é um espetáculo de fantasias e musicas incríveis, capaz de tornar as coisas chatas do dia a dia divertidas.
Voltando ao evento, embora tivesse fila para ir ao banheiro e comer, e não tivesse lugar para sentar, estava bem divertido, tinha muitas stands, inclusive tinha coisas de series americanas como supernatural e vampire diares entre outras. Teve o show de uma banda japonesa chama Ancafe, que é uma banda oshare kei, me diverti muito no show deles foi incrível. Comprei muitos mangás e conheci uma artista de mangá nacional, isso mesmo uma brasileira que faz mangá, isso é extremamente raro, o mercado aqui para o mangá é horrível, mas fico muito feliz por ela, e um dia quero chegar nesse nível de conseguir essa façanha, bem vou encerrar por aqui, e deixar um desenho meu para vocês verem (ノ◕ω◕)ノ 


 

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Hey that's me



 Para começar meu nome é Silvia, tenho 23 anos sou designer gráfica,  de produto e web designer.
Mas não foi minha escolha ter essa profissão, tive que ser isso porque onde moro não tem como ter
uma vida bem sucedida vivendo de arte e mangá, esses dois são minha verdadeira paixão.
Então por mais que não goste muito desse pais,  vivo o meu dia a dia sendo do jeito que quero ser, usando
as roupas que gosto de usar, ou seja, o j rock visual kei, sim é difícil de acreditar para as pessoas de fora
mas aqui no Brasil tem muitos estilos que estão ligados ao japão, muitas pessoas assim como eu amam a cultura japonesa e tentam viver desse jeito aqui, é difícil? é sim, mas fazer o que?!